FAQ

Espero que estas FAQs respondam às suas perguntas. Mas, se não responderem, por favor, consulte o nosso glossário especialmente criado de termos de antivírus.

1. Um antivírus deixara meu sistema lento?

O software requer um certo poder de processamento para realizar suas funções, de modo que todos os programas antivírus consumam alguns recursos de RAM e CPU. As preocupações sobre antivírus que diminuem significativamente a velocidade do seu sistema se originam da ideia de que os computadores modernos sofrem as mesmas limitações que os modelos antigos e significativamente menos poderosos do passado. Frequentemente, comparamos as sobrecargas de RAM e CPU durante nosso processo de teste e descobrimos que mesmo as varreduras mais completas consomem quantidades insignificantes de ambos os recursos. Na verdade, ainda não avaliamos uma solução que causou um impacto perceptível no desempenho.

2. Quais são as principais ameaças que eu preciso proteger?

Infelizmente, as ameaças atuais de segurança na internet vêm do mundo digital e físico. Na verdade, um novo vetor de ataque parece ser descoberto a cada ano. Ainda é possível condensar essas ameaças em categorias principais, e aconselhamos selecionar uma solução antivírus que ofereça proteção contra o maior número possível dessas ameaças.

As ameaças mais significativas que os usuários enfrentam no momento são:

  • Vírus Macro: são vírus comuns, baseados em arquivos, que infectam arquivos de dados. Praticamente todos os antivírus protegem contra estes vírus. Se você ainda estiver usando o email em um programa para deskptop, saiba que os anexos repletos de vírus são um vetor de ataque importante. Escolha um provedor que inclua a verificação de anexos, como o Norton.
  • Vírus de Inicialização: esses vírus sofisticados infectam o firmware que roda na sequência de inicialização do computador - geralmente MBR/BIOS ou a infraestrutura UEFI/EFI mais moderna. Procure por menções de “boot scanning” ou “MBR scanning” em nossas avaliações para saber que o produto apresenta esse componente importante.
  • Malware:
    Esta é uma categoria ampla de softwares mal-intencionados que é criada para infectar e danificar o sistema principal. O malware inclui vírus, trojans, worms, adware e spyware.
  • Ransomware:
    um tipo de malware avançado que está ficando mais importa, o ransomware extorque os usuários para que eles paguem uma quantia em dinheiro para recuperar o controle sobre seu sistema operacional/dados. O pagamento ao criminoso online é geralmente é feito com uma criptomoeda não rastreável, como o Bitcoin.
  • Rootkit:
    Outro tipo de malware, os rootkits são projetados para fornecer acesso contínuo a privilégios elevados ao computador host. Eles geralmente também são capazes de se esconder de programas comuns, então eles exigem um programa especial para identificar e colocar os arquivos em quarentena.

Existem também keyloggers operados remotamente, invasões de engenharia social como ataques “man-in-the-middle” e simples esquemas de phishing, mas as principais ameaças enfrentadas atualmente pelos usuários de computador são as citadas acima.

3. Um antivírus é suficiente? Que outros tipos de proteção eu posso precisar?

Nós vamos responder a essa pergunta com um forte “não”. Dada a lista parcial de ameaças de segurança na interent que listamos acima, está claro que os usuários modernos precisam de programas sofisticados de segurança online que ofereçam proteção em vários níveis.

Em particular, recomendamos:

  • Um programa com um forte componente antivírus. Selecione um programa que tenha sido testado e certificado por um laboratório independente de testes de vírus. Mesmo já tendo avaliado muitos provedores menos conhecidos que fornecem proteção excelente, é difícil errar com nomes familiares como o Norton e o AVG - os quais frequentemente obtêm as melhores notas nesses testes.
  • Um produto que inclui recursos de segurança na internet. Isso geralmente inclui ferramentas como navegadores seguros que bloqueiam o acesso a URLs de phishing conhecidas, VPNs que criptografam o tráfego ao navegar com conexão desprotegidas e removedores de arquivos que garantem que as pastas excluídas sejam realmente removidos do sistema de arquivos.
  • Alguma ferramenta de gerenciamento de firewall. O Windows tem uma ferramenta interna para isso, mas é aconselhável usar uma proteção adicional, como filtragem de firewall em dois sentidos.

Na verdade, quanto mais níveis de proteção sua solução tiver, melhor. Também recomendamos a escolha de uma solução com um bloqueador de keylogger, gerenciador de senhas, proteção de webcam e microfone e filtros de controle parental.

4. Existe realmente uma diferença entre os fornecedores? Os antivírus não são basicamente a mesma coisa?

Não. Estas são diferenças significativas entre os grandes nomes do mercado (é por isso que nossa equipe gosta tanto de fazer essas avaliações!).

Por exemplo:

  • Plataformas suportadas: Muitos antivírus protegem vários dispositivos por licença. Se for esse o caso, você vai querer ter certeza de que as plataformas que você usa são todas suportadas. Você encontrou um antivírus com um ótimo app para Android, mas eles também oferecem um programa que vai funcionar com o iPad do seu filho?
  • Recursos: Alguns produtos oferecem um excelente antivírus, mas não muito mais, enquanto outros fornecem um recurso comlpeto com uma variedade de ferramentas de segurança na internet.
  • Mercado principal e caso de uso:
    alguns produtos são voltados especificamente para o mercado corporativo e são projetados para serem administrados centralmente por uma equipe de TI. Outros são voltados para famílias e oferecem promoções com preços competitivos para casas com vários dispositivos. Alguns são projetados especificamente para proteger dispositivos do tipo Internet of Things (IoT).

5. Posso usar vários antivírus?

Embora um segundo antivírus possa ser instalado em cima de um existente sem gerar nenhum erro de sistema em alguns casos, na maioria dos casos, isso não ocorrerá; Um programa irá pedir que você remova o outro. Rodar dois antivírus simultaneamente cria recursos de sistema sobrepostos e gera o risco de que um dos programas marque erroneamente o processo de varredura, áreas de quarentena e outros componentes como ameaças.

A exceção a essa regra seria rodar dois produtos de segurança na internet que examinam cada tipo de ameaça de maneira separada (um deles procura por vírus, por exemplo, e o outro procura por rootkits).

Esse é outro motivo pelo qual recomendamos selecionar um único produto que ofereça proteção contra o maior número de componentes possível.

6. Acabei de instalar o Ubuntu, um tipo de Linux. Existem opções de antivírus para este sistema operacional?

Bem-vindo ao mundo emocionante do Linux! Os velhos tempos de trabalhar com um terminal tentando configurar uma varredura do ClamAV estão felizmente no passado. Atualmente, os usuários de Linux têm uma seleção considerável de antivírus para escolher (mas lembremos, a oferta ainda é muito mais limitada que a do Windows e MacOS), e o Ubuntu é tipicamente o sistema operacional Linux mais suportado no mercado.

Recomendamos que você consulte nosso guia sobre sete antivírus Linux completamente gratuitos - que incluem alguns nomes importantes, como Comodo e Sophos. Se você gosta da linha de comando, o ClamAV é uma boa ferramenta para começar, e muitas ferramentas domésticas e empresariais pagos também suportam variantes do Linux.

7. Os vírus ainda são uma ameaça significativa?

Sim. Embora seja justo dizer que os vírus são menos danosos do que costumavam ser, isso se deve à segurança dos sistemas operacionais e aos enormes avanços nas capacidades de detecção de ameaças dos programas antivírus.

Especificamente, ferramentas baseadas em machine learning, incluindo algoritmos de detecção baseados em comportamento e heurística, possibilitaram que esses programas identifiquem e protejam e contra ameaças que ainda não foram formalmente identificadas (os chamados ataques de “dia zero”). Além disso, tanto a sofisticação quanto o número de fontes de ataque enfrentados pelos usuários cresceram nos últimos anos para incluir vírus de firmware destinados a sistemas avançados. Isso agora inclui computadores operados por não-humanos (como dispositivos IoT) que podem ser usadas como pontos de entrada para redes locais.

Por esse motivo, recomendamos que todos os computadores - laptops ou desktop - rodem alguma forma de proteção.

8. Quem cria os vírus?

Vírus de computador podem ser o trabalho de muitos agentes, variando de hackers individuais a governos (o melhor exemplo é o worm Stuxnet que focava em uma instalação nuclear do Irã). As motivações podem variar de ganhar dinheiro a ativismo político e tudo mais.

9. Posso ficar sem um antivírus?

Apesar do que você possa ter ouvido, todas as principais classes de sistemas operacionais - incluindo Linux e Android (que é um tipo de Linux otimizado para dispositivos móveis) - são suscetíveis a vírus. E, embora o Windows inclua uma ferramenta interna para realizar o gerenciamento básico de varredura e firewall, os usuários devem instalar uma solução dedicada.

A maioria dos antivírus são programas cheios de opçõies que oferecem proteção contra uma ampla variedade de ameaças de segurança na internet - e vêm com uma automação inteligente (como ativar uma VPN quando um site de banco online é acessado) criada para manter seus usuários seguros. Alguns navegadores incluem proteção contra phishing integrada, mas na maioria dos casos, eles não se comparam a algum programa oferecido por profissionais.

Use um antivírus - é um investimento barato por sua privacidade e pela saúde do seu computador.

10. Eu preciso colocar um software antivírus para todo mundo em meu escritório com mais de 100 funcionários. Preciso comprar licenças uma por uma?

Os antivírus de nível corporativo são projetados especificamente para gerenciar implementações de grande escala e, normalmente, apresentam recursos feitos para o administrador, como gerenciadores de atualização baseados em script e ferramentas de atualização em massa. Muitas excelentes ferramentas de software atendem especificamente a essa necessidade.

Para mais informações, não hesite em entrar em contato conosco.